Etiquetas

,

Poda-me em Janeiro, empa-me em Março e verás o que te faço. 

E como o novo ano já chegou a minha poda lá começou.

As minhas tarefas para já são estas duas ameixeiras:

E o resultado final foi:

É uma tarefa que faço com muito gosto e melancolia, faz-me sempre recordar os tempos em que brincava junto ao meu avô e o via a podar estas mesmas árvores.

Não é nada complicado e a regra é simples: em cada três ramos deixar os dois das pontas de modo a não tirar força à árvore. E atenção ao local onde se realiza o corte, porque tem de ser feito após um nó para a árvore poder continuar a crescer. Tal como mostra a imagem seguinte:

E como “podar em março é ser madraço“, e desta vez não o fui, há ainda que dar utilidade ao que sobrou e não foi pouco…

Vou cortar, juntar, atar com ráfia, deixar a secar este verão e terei umas boas acendalhas para o próximo inverno.